logo


Brasil e França têm as férias mais longas, aponta estudo

Brasil e França são os países que mais concedem dias de férias a seus trabalhadores, aponta estudo realizado pela consultoria Mercer em mais de 40 nações no mundo. Porém, a crise econômica mundial vem pressionando os países a rediscutirem o benefício, especialmente na zona do euro.

Fotos: veja a relação de dias de férias concedidos por país

No mês passado, a Suíça chegou a realizar um plebiscito sobre projeto que visava aumentar o período de férias das atuais quatro para seis semanas. A proposta acabou rejeitada por dois terços dos suíços, que alegavam preocupação com a conjuntura econômica.

Governos de países como Espanha e Grécia, que concedem 22 e 25 dias úteis de folga, respectivamente, apresentam as piores taxas de desemprego do continente europeu: 23,1% e 21%, segundo dados da Eurostat (órgão estatístico da Comissão Europeia).

Já Portugal, que também concede 22 dias, mas corridos, está com 14,8% de desempregados. Políticas de austeridade econômica e redução de direitos trabalhistas com o intuito de combater a crise geram protestos nestes países.

Geração de emprego

No Brasil, que oferece 30 dias corridos de descanso, sindicatos e economistas discutem o aumento do período de férias e a redução da jornada de trabalho com o intuito de turbinar a geração de vagas no mercado de trabalho.

Porém, esta não é uma posição unânime, como defende o professor de economia e doutor em Ciências Políticas da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), Fernando Ribeiro.

– O que importa para o empresário é a expectativa quanto à sua rentabilidade futura. Número de dias de férias ou quantidade de horas na jornada de trabalho são fatores secundários, pois o que interessa é se a produção será vendida.

No caso brasileiro, temos ainda obstáculos de outra natureza, lembra o especialista.

– Não possuímos um nível de produtividade europeia. Aqui [no Brasil], ainda são necessários uma reforma tributária, desburocratização da abertura e fechamento de atividades econômicas, além de uma melhoria da nossa infraestrutura de transportes e de comunicação. Esses fatores aumentam o repúdio natural dos empresários à ideia de conceder mais férias e reduzir a jornada de trabalho.

Breve descanso

A China é o país que menos oferece dias de férias aos seus trabalhadores. Lá, entre um e dez anos de trabalho, o empregado tem direito a apenas cinco dias de descanso por ano.

Se o tempo de casa for maior do que dez anos, o empregado chinês poderá tirar dez dias de férias, informa a consultoria Mercer. [R7]

Ainda não foram encontrados posts relacionados.