logo


Universidade francesa pode ser a próxima afiliada do Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE)

Imagem: Plano Brasil

O Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE) recebeu nesta quinta, 22, a visita do professor Guillermo Hillcoat, diretor de la Chaire des Amèriques da Université Paris 1, Panthéon-Sorbonne. A visita ocorreu no auditório do Conselho da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unes), durante a 6ª Reunião do Comitê Diretivo do IBE, realizada nos dias 21 e 22 em São Paulo. Hillcoat esteve acompanhado do economista e professor José Nicolau Pompeo, da Universidade de São Paulo (USP) e Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP).

Os professores visitantes foram recebidos pelo coordenador do IBE, Moacyr Martucci (USP) e falaram rapidamente aos integrantes do Comitê Diretivo. Guillermo Hillcoat falou da importância da existência do IBE e do fortalecimento das relações entre as universidades brasileiras e as universidades europeias. Ele recebeu o convite do coordenador do IBE, Moacyr Martucci para integrar o instituto e disse que levará a proposta para a Universidade e que são grandes as chances de o ingresso ser efetivado. José Nicolau Pompeu destacou sua experiência de proposição de um Mestrado profissional na área de Economia com dupla certificação.

Entre os assuntos discutidos no primeiro dia da reunião estiveram a nova estrutura do IBE, reuniões na Europa, plano de comunicação, definição das reuniões periódicas com os coordenadores das cinco áreas de conhecimento do IBE e com os coordenadores das classes de atividades. Foi também apresentado o balanço financeiro do IBE e definida a mudança do nome da área de “Humanidades e Artes” para “Ciências Sociais, Humanidades e Artes”, área coordenada pela professora Eliane Moura (Unicamp). Cada um dos responsáveis por uma das cinco classes de atividades do IBE (USP, UFSC, Unicamp e UFMG) fez relato das ações do primeiro trimestre e apresentou o planejamento para o segundo trimestre de 2012. Também foi discutida a solicitação de apoio ao Colégio Santos Dumont.

O segundo dia da reunião começou com uma palestra do professor Ruy Braga (USP), que, dentro da Rodada de Discussão “Como avançar em inclusão no mundo que cria novas exclusões”, falou sobre “A Política do Precariado: do Fordismo Periférico ao Fordismo Financeirizado”. O professor abordou as várias formas de exclusão social sofridas pelos operários de telemarketing e as várias formas de exclusão social no Brasil, suas consequências, e as possíveis soluções que podem ser trazidas da Europa. A discussão feita durante toda a manhã já é um marco inicial para o próximo Congresso do IBE, que será realizado no Pará e terá como tema “Avançando na Inclusão”. O 1º Congresso foi realizado em Goiânia e o 3º Congresso será realizado em Florianópolis. Coordenador do IBE, o professor Moacyr Martucci parabenizou os participantes pela produtividade do evento. “Foram muitos os temas abordado e várias decisões deliberadas”, destacou. Ele também agradeceu a recepção da equipe da Unesp, local da reunião.

IBE já tem participação de 21 universidades

Durante a 6ª Reunião foram anunciadas e comemoradas as filiações da Universidade Federal do Rio Janeiro, Universidade Federal de Pelotas e Universidade Federal de Pernambuco. Com mais essas instituições, o IBE alcançou a marca de 21 universidades participantes. As próximas reuniões do Comitê Diretivo acontecem nos dias 11 e 12 de junho, na Unicamp, em São Paulo e nos dias 13 e 14 de setembro, no Rio de Janeiro. Estavam presentes na 6a. Reunião representantes de universidades parceiras, associadas e afiliadasUnesp, Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal do Pará (UFPA).

Fonte: IBE

Ainda não foram encontrados posts relacionados.